CANHOTOS NO COMBATE

CANHOTOS NO COMBATE

Como já sabemos, os canhotos são cerca de 10% a 15% da população mundial, sendo esta lateralidade esquerda mais presente em homens. Essa característica tão especial não tem uma explicação totalmente aceita pela ciência. Pais canhotos nem sempre terão filhos canhotos, o que o meu caso, sou canhota mas minha filha nasceu destra, nem tudo é perfeito e o importante é que ela tem bastante saúde.

 

Brincadeiras a parte, uma das inúmeras curiosidades sobre os canhotos é em relação grande facilidade para o esporte, principalmente lutas, como o boxe e MMA. Um atleta canhoto pode impor bastante dificuldade para seus adversários.

 

A história mostra que os exércitos treinavam para defender, em sua maioria, de inimigos destros, já que a grande maioria das pessoas é destra. Portanto os movimentos de luta tornaram-se padrão.  No entanto, combatentes canhotos eram verdadeiros “elementos-supresa” para os oponentes. Dentre outros grandes conquistadores,  Alexandre – o Grande – foi considerado um dos generais mais brilhantes de todos os tempos, é claro, mais um canhoto habilidoso.

 

O esporte segue a mesma lógica e prepara os lutadores para enfrentar adversários destros, que por inúmeras vezes são surpreendidos ou têm bastante dificuldade durante as lutas.

 

Os movimentos de luta e reflexos ficam quase que automáticos, num tipo de memória muscular voltada a combater atletas destros. Então surge a dificuldade de se enfrentar um lutador canhoto, que por sua vez também passa a maior parte da sua carreira lutando contra destros.

 

Pesquisadores franceses afirmam, que apesar de todo o conhecimento atual sobre como os canhotos se comportam, lutadores canhotos levaram e ainda levam vantagens sobre os destros.  Essa afirmação foi feita após a análise de alguns dados de 9 sociedades primitivas, espalhadas pelos 5 continentes, onde havia altos índices de homicídios, observou-se uma prevalência de cidadãos canhotos. A partir desse estudo também pode-se concluir que canhotos têm 27% de chances a mais de sobrevivência em situações de violência, quando comparados aos destros.

 

Já em relação às lutas como esporte (artes marciais e modalidades de combate), grandes combates entre destros e canhotos marcaram época. Foi o que aconteceu no boxe, em 1947, Mike Collins, um canhoto, enfrentou Pat Brownson, destro. Collins saiu de seu canto em posição de combate como se fosse um destro e então inverteu sua base para aplicar um golpe que daria a fim ao combate, uma grande surpresa para todos que acompanhavam a luta.

 

Em média atletas canhotos perdem 50% menos lutas que destros. O estudo ainda mostra atletas canhotos nunca devem converter-se ao uso da mão direita.  Canhotos no boxe costumam fazer bastante sucesso, como é o caso de alguns dos principais representantes desse esporte: Manny Pacquiao, apelidado nos Estados Unidos como “Mini Mike Tyson”.

 

Outras modalidades também tem seus ilustres canhotos. No Mixed Martial Arts – MMA, a lista de lutadores canhotos bem-sucedidos é extensa.

 

  • Lyoto Machida
  • Jens Pulver
  • Okami
  • Vitor Belfort
  • Rich Franklin
  • Takanori Gomi
  • Mirko Cro Cop

 

O ideal é que a preparação para enfrentar um adversário canhoto seja feita com uma certa antecedência, assim que tiver conhecimento de um adversário canhoto, o treinamento deverá ser focado na forma como este luta. Utiliza-se de sparrings canhotos para simular a luta e mapear o máximo de movimentos possíveis.

 

Em lutas de projeção e de solo, como Judô e Jiu-Jitsu, enfrentar um adversário canhoto também traz certa dificuldade, uma vez que os lutadores destros estão acostumados a projetarem seus golpes, em geral, na direção e/ou com o lado direito.

 

Um dos maiores campeões de Judô do Brasil, Tiago Camilo, é canhoto, octacampeão brasileiro, além de ter sido campeão pan-americano e mundial, assim como Demian Maia, uma fera do Jiu-Jitsu e do MMA.

 

O lado pode fazer muita diferença numa luta e portanto enfrentar um canhoto pode ser uma parada duríssima.

 

Até o próximo artigo…

Dica para os canhotos

Segurar o iPhone com a mão esquerda afeta a qualidade do sinal

 

Mais um problema para quem é canhoto! Como se já não fosse suficiente o sufoco que alguns passam ao tentar utilizar réguas, tesouras, encontrar um mouse adequado , ou até mesmo o inconveniente de escrever no papel e muitas vezes borrar tudo com sua própria mão, mais uma desvantagem de ser canhoto acaba de ser descoberta: segurar o smartphone com a mão esquerda pode afetar a qualidade da recepção do sinal celular.

O fato foi descoberto através de um estudo realizado pelo Conselho de Ministros dos Países Nórdicos, que analisou diversas marcas de smartphones e concluiu que a intensidade do sinal pode cair quando ele é utilizado dessa forma, pois geralmente, a mão acaba cobrindo as antenas.

Para obtenção dos resultados, As pesquisadores da Universidade de Alborg na Din amarca utilizada um boneco que simula uma pessoa falando ao celular dentro de uma câmara especial que mede a qualidade das chamadas, e o resultado você confere a seguir:

canhotos-dicas-iphone

 

Como podemos ver, a variação para o iPhone, especialmente o 6S Plus, foi bem perceptível, caindo de 18.7dBm (mão direita) para apenas 6.5dBm (mão esquerda).

Aparentemente, os aparelhos menos indicados para quem costuma utilizar a mão esquerda nas chamadas são, o Nexus 6P e o 6S Plus, que ficaram em 17 e 21 lugares entre os 25 dispositivos incluídos na pesquisa. É uma pena que o recém-lançado iPhone 7 não tenha sido incluído na pesquisa, afinal de contas, seria interessante ver se a Apple melhorou esse grande defeito no aparelho.

Após a conclusão, os cientistas recomendaram que governos regulem um padrão mínimo de qualidade de recepção antes de liberar a venda dos dispositivos no mercado, algo que já deveria ter sido feito, né? Se você é canhoto e quer um iPhone, no final das contas o modelo “SE” pode ser, pelo visto, uma das melhores opções para o seu uso.

Material do Site TudoCelular